Remédios Caseiros dicas e muito mais...
Domingo, 18.07.10
A casca do maracujá é excelente fonte de pectina (fibra solúvel) que dificulta a absorção dos carboidratos.Por isso, o consumo de farinha de maracujá é indicado para o diabético, pois modula a glicemia sanguínea.

Para obter a farinha, lavamos a fruta e retiramos a polpa (as sementes). Colocamos a casca na assadeira e levamos ao forno baixo até secar. Trituramos e peneiramos. Guardamos em vidro esterilizado, seco e tampado.

A farinha é consumida diariamente durante as refeições: meia colher de sobremesa (no suco, na sopa, no arroz e feijão ou no leite do café da manhã). Após quatro dias de uso, repetimos o exame de glicemia e constatamos a redução. O efeito é imediato, porém o consumo precisa ser contínuo.
tags:
publicado por adm às 14:26 | link do post | comentar | favorito
As cebolas apresentam um forte poder curativo contra a diabete. Em muitas culturas a cebola pertence tradicionalmente aos remédios contra essa doença. O primeiro estudo científico indicando a cebola como remédio para o diabético data do ano 1923. Pesquisas recentes confirmaram o efeito da redução do açúcar no sangue (por exemplo, tomando 25 a 200 ml de sumo fresco por dia). Parece que as cebolas actuam sobre o fígado.
tags:
publicado por adm às 14:23 | link do post | comentar | favorito
Pesquisa foi conduzida por ingleses e japoneses.

Efeitos positivos foram observados em ratos.

Os diabéticos que escolhem um chá de camomila como bebida podem estar prevenindo complicações. Segundo pesquisadores japoneses e ingleses o chá previne lesões oculares, renais e nervosas.

O chá de camomila é comum nos cinco continentes e conhecido por suas propriedades calmantes. Mais recentemente se tornaram conhecidas aplicações do chá no campo das doenças. Entre as possíveis indicações terapêuticas estão inflamações, feridas operatórias, gota e úlceras.


O chá de camomila é preparado com as flores secas de uma planta chamada Matricaria chamomilla, e os cientistas afirmam essa é uma fonte rica em antioxidantes.

Na pesquisa realizada no Japão e Inglaterra os especialistas estudaram a ação do extrato seco das flores sobre ratos diabéticos. Os roedores que receberam a camomila apresentaram uma diminuição da glicose após 21 dias de tratamento.

Os pesquisadores identificaram a inibição de duas enzimas envolvidas na lesão dos chamados órgãos-alvo do diabetes. Os cientistas esperam poder traduzir as descobertas em um novo medicamento à base de camomila para auxiliar o tratamento do diabetes.
tags:
publicado por adm às 13:34 | link do post | comentar | favorito
arquivos
links